Aprenda a se proteger das picadas de insetos

Aprenda a se proteger das picadas de insetos

Com o alarme nacional devido ao zika vírus, que provoca uma doença semelhante à dengue e está sendo ligada ao aumento de casos de bebês nascidos com microcefalia no país, cresce a necessidade de nos protegermos das picadas do mosquito transmissor dessas doenças.

O Aedes aegypti é muito comum em regiões tropicais, sobretudo no norte, sudeste e nordeste brasileiros, e se reproduz em água parada. Sua picada, além de muito incômoda, pode transmitir doenças e também causa ferimentos em pessoas alérgicas.

O suor, o calor e a umidade atraem esses insetos. Elimine todos os locais com água parada na sua casa ou arredores e confira nossas dicas sobre como evitar picadas de mosquitos:

  1. Proteja sua casa com telas

Telas nas portas e janelas são eficazes para manter todos os insetos do lado de fora, não apenas os mosquitos. Moscas, lagartixas e baratas também não poderão entrar, o que aumentará ainda mais a sua tranqüilidade.

Por outro lado, as telas protetoras podem deixar a casa mais quente, por limitar a circulação de ar. Você pode fechar as telas nos momentos em que o trânsito dos mosquitos é maior: geralmente, eles vêm das ruas para as casas no final da tarde e início da noite, por volta das 17h30- 18h.

  1. Use repelentes naturais

Você pode criar seus próprios repelentes usando óleos essenciais, como o de citronela.

Receita de repelente com citronela e eucalipto

Ingredientes

100 ml de água pura

10 ml de álcool de cereais

30 gotas de óleo de citronela

30 gotas de óleo de eucalipto

Como fazer:

— Misture todos os ingredientes num frasco de vidro com borrifador e espalhe de maneira homogênea sobre a pele. Lacunas de alguns centímetros sem o repelente podem ser alvo dos insetos, então preste bastante atenção ao aplicar a mistura sobre a pele. É necessário reaplicar após suar em excesso ou tomar banhos.

  1. Mosquiteiros

Antigamente era um hábito comum ter mosquiteiros em volta das camas, mas, com a popularização dos aparelhos de ar condicionado, essa prática hoje quase que se limita às áreas rurais do país.

Entretanto, com as ameaças do zica vírus, da febre amarela e da dengue, muitas pessoas estão voltando a adotar os tradicionais mosquiteiros. São eficientes, mas apenas protegem a área da cama, deixando o restante da casa vulnerável aos ataques dos mosquitos.

Entretanto, como a maioria desses pernilongos têm hábitos noturnos e preferem picar à noite, pode ser uma boa arma para combater a dengue e a zika. Mosquiteiros também são muito usados para proteger os berços de bebês.

  1. Repelente natural com cravo-da-índia

Mais uma receita de repelente que você pode fazer em casa gastando pouco:

Ingredientes

½ litro de álcool de cereais

2 colheres de sopa de cravos-da-índia

100 ml de óleo de amêndoas ou óleo mineral

Como fazer:

— Ponha o álcool num frasco de vidro com capacidade para um litro e adicione os cravos-da-índia. Deixe o álcool extrair a essência dos cravos por uma semana, agitando o frasco pelo menos duas vezes por dia (o ideal é de manhã e à noite).

— Se quiser um repelente mais concentrado, agite mais vezes ao longo do dia.

— Após uma semana, adicione o óleo escolhido. Coe a mistura e ponha em frascos bem limpos, com borrifador.

— Antes de aplicar sobre a pele, sempre agite o frasco. Reaplique de seis em seis horas ou sempre que necessário.

Combate aos mosquitos evita várias doenças

Ao evitar as picadas do Aedes aegypti, você estará protegendo-se das seguintes doenças:

— Dengue

— Febre amarela

— Zika (relacionada ao surgimento de microcefalia em bebês)

— Chikungunya

Além disso, leishmaniose e filariose também são doenças transmitidas por mosquitos, ainda que de outra espécie.

O combate aos mosquitos é algo que não cabe apenas ao Governo. Especialistas afirmam que cerca de 80% dos focos de proliferação dos insetos são domésticos, localizados em casas e pequenos pontos comerciais. Se você tiver dúvidas sobre como combater o mosquito na sua vizinhança, ligue para a prefeitura da sua cidade e solicite a visita de um agente especializado no combate à dengue.

 

Categorias: Saúde