Como fazer dieta com pouco dinheiro

Como fazer dieta com pouco dinheiro

É um fato que, quando começamos uma nova dieta, teremos que gastar mais do orçamento mensal para comprar produtos diet e light, geralmente mais caros, para comprar as proteínas recomendadas (como salmão, que é caro) e também para investir em academia de ginástica, exames de saúde e outros recursos fundamentais para nos apoiar na nossa caminhada rumo ao peso perfeito.

Os gastos são uma das razões pelas quais as pessoas adiam a decisão de fazer dieta, mesmo quando sua saúde está em risco.

Estar acima do peso pode trazer muitos problemas para o organismo. Dentre eles, podemos destacar:

— Risco aumentado de Diabetes tipo 2
— Maior risco de doenças cardiovasculares
— Dificuldades de respirar, cansaço
— Maior risco de desenvolver lesões no fígado
— Aumenta o risco de depressão, ansiedade e outros transtornos emocionais e mentais

Se você precisa ou quer perder peso, mas não tem dinheiro para manter uma dieta prolongada, não se preocupe. Neste artigo, ensinaremos como fazer uma “dieta de pobre” eficaz e que vai permitir que você perca peso com saúde.

dieta-alimentacao_saudavel

1. Proteínas baratas

Muitas dietas focam no consumo de proteína como uma maneira de emagrecer com saúde, pois as proteínas exigem várias calorias do corpo para serem digeridas, permitindo o gasto calórico. Também são importantes para o crescimento muscular e várias outras atividades celulares.

Entretanto, proteínas são caras. Carne vermelha, peixes gordurosos, ricos em ômega 3, como o salmão, são caros e não podem fazer parte da dieta de pessoas de baixa renda ou que tenham o orçamento comprometido.

O que fazer então? Substituir as proteínas caras pelas mais baratas. São boas fontes de proteína:

— Ovos (sobretudo a clara)
— Sardinha (peixe que também é rico em ômega 3)
— Feijões, sobretudo o branco
— Lentilhas
— Soja
— Tofu
— Carne de frango
— Miúdos
— Crustáceos, como os mexilhões

Alguns cortes de carne, como a carne moída, também são baratas e versáteis, podendo ser misturados aos vegetais para render mais.

Os miúdos, como fígado ou moela de galinha, são ricos em ferro e nutrientes, além de proteínas. Podem ser encontrados por preços mais em conta.

2. Prepare seu próprio iogurte natural

Você sabia que, com apenas um pote de iogurte natural comprado no supermercado é possível preparar um litro de iogurte caseiro? E não é difícil de fazer, confira abaixo a receita.

Ingredientes
1 pote de iogurte natural
1 saco de leite em pó
1 recipiente de vidro esterilizado e com tampa

Como preparar:

— Ferva duas xícaras de água. Ponha uma xícara de água fervente e um pacote de leite em pó no liquidificador.
— Bata por cerca de 30 segundos.
— Adicione a outra xícara de água quente, duas xícaras de água gelada e o iogurte. Bata por mais 30 segundos.
— Transfira o iogurte para o recipiente de vidro com tampa e ponha para fermentar de um dia para o outro fora da geladeira.
— Quando pronto, guardar na geladeira.

saladas

3. Consuma muitas saladas

As saladas são uma das opções mais baratas que existem na culinária. As folhas verdes, como alface, rúcula, agrião, couve e acelga são baratas e muito nutritivas.

4. Aveia para aumentar a saciedade

A aveia e o farelo de aveia são ingredientes que valem o investimento em qualquer dieta. Não são caros e rendem muito, podendo ser aproveitadas puras ou em várias preparações – bolos, biscoitos, panquecas…

5. Elimine refrigerantes e sucos de caixa

Refrigerantes e bebidas industrializadas são caros e pobres em nutrientes. Prefira preparar seus sucos em casa, usando frutas da estação. Talvez você tenha amigos com árvores frutíferas no jardim ou no quintal. Manga, acerola, jabuticaba, caju, são frutas abundantes e baratas no Brasil e que podem ser aproveitadas na dieta.

6. Comprar em mercados e feiras livres, ao invés de supermercados

feira_mercadoSe você adora fazer a feira no supermercado do shopping, saiba que está pagando não apenas pelo valor dos alimentos, mas pela marca famosa, pelo aluguel (caríssimo) que a empresa precisa pagar ao shopping, pelo ar condicionado… enfim, pelo conforto.

As feiras ao ar livre e os mercados públicos não são tão confortáveis, mas certamente são mais baratos.

7. Leve sua comida para o trabalho

Algumas pessoas têm vergonha de levar o próprio almoço para o trabalho, mas todo mundo vai entender que você precisa manter a dieta levando sua própria marmita para almoçar. Além disso, leve lanches, para não recorrer aos biscoitinhos, chocolates e outros snacks calóricos comuns em escritórios.

8. Faça exercícios físicos em parques

Você não precisa frequentar uma academia de ginástica para emagrecer. Pode fazer caminhadas pelo bairro ou aproveitar as máquinas de exercícios disponíveis em áreas públicas, como parques e orlas das praias. Lembre-se de que, mais importante do que dinheiro são a persistência e a força de vontade para emagrecer.

Categorias: Dietas