Conviver com animais faz bem à saúde: conheça terapias

Conviver com animais faz bem à saúde: conheça terapias

Nossos animais de estimação são fonte de muita alegria e amor incondicional. Por isso, tem crescido o mercado voltado para pets, sobretudo oferecendo produtos para cães e gatos.

Mas e quanto aos outros animais? Será que estamos perdendo benefícios ao conviver apenas com cães e gatos no dia a dia? Confira algumas informações a respeito do benefício de interagir com várias outras espécies.

1. Equoterapia

O contato com cavalos traz tantos benefícios ao ser humano que virou terapia: é a Equoterapia, que pode ser usada para melhorar o equilíbrio, coordenação motora e auto-confiança de crianças e adultos com deficiência mental, e até para ajudar no tratamento de casos de autismo, depressão, ansiedade e surdez.

Montar um cavalo é benéfico por vários motivos. Talvez o principal seja porque os movimentos do cavalo ao caminhar são 95% semelhantes aos dos seres humanos. Quando estamos sobre um cavalo em marcha, os sinais que recebemos sobem pelos nossos quadris, passam pela coluna e chegam ao sistema nervoso central. Na prática, cavalgar ajuda pessoas que perderam a motricidade nas pernas ou que apresentam lesões no sistema nervoso.

Além disso, quem sofre com a depressão e pouca autoestima tendem a ganhar auto-confiança e a se sentir mais seguras com a prática da equitação ou com o simples contato com o cavalo, um animal de porte majestoso que encanta pela força e elegância.

2. Terapia com pássaros

Papagaios e calopsitas são pássaros muito comuns em programas terapêuticos. Um projeto conhecido é o de Lorin Linder, uma psicóloga americana que ajuda veteranos de guerra a superar o estresse pós-traumático com papagaios.
Os veteranos conseguem superar a dor, medo e traumas da guerra ao interagir com os pássaros, que são extremamente inteligentes, doces e… faladores, é claro!

3. Golfinhoterapia

Os golfinhos são tão inteligentes que alguns estudos estão pesquisando a linguagem que usam para se comunicar. Acredita-se que esses mamíferos marinhos consigam compreender símbolos e, assim, aprender uma linguagem que o homem consiga entender.

De toda forma, interagir com um golfinho faz muito bem à saúde física, mental e emocional. Um projeto de Cuba leva centenas de crianças com autismo, síndrome de Down e paralisia cerebral a interagir com os animais, uma vez por semana.

Algumas crianças que não conseguiam andar já caminham graças ao projeto. Conviver com os golfinhos também ajuda os pequenos a se relacionar melhor com outras crianças e a aprender mais rápido.

4. Réptilterapia

Cobras, iguanas, lagartos e até jacarés (filhotes) são usados na terapia com répteis. Esses animais geralmente causam medo e nojo, mas nos últimos anos têm diminuído o preconceito em relação a essas espécies, tão fascinantes quanto quaisquer outras.

Alguns terapeutas gostam de falar com as crianças sobre a questão do preconceito sofrido pelos “diferentes” mostrando como os répteis são muitas vezes rejeitados por sua aparência.

Ao criar um vínculo com o animal, a criança expande seus horizontes e reconhece que as diferenças são algo que enriquecem a vida.

5. Terapia com cães, gatos, coelhos e tartarugas

Animais menores e mais comuns, como cães e gatos, também estão sendo colaboradores de médicos e enfermeiras em hospital e clínicas para a terceira idade do Brasil e do mundo.

Os pacientes gostam de pegar esses animais no colo e interagir com eles. A tartaruga, em especial, é muito apreciada para ensinar paciência e capacidade de reflexão a crianças muito agitadas, como as que sofrem com Síndrome do Déficit e Atenção e Hiperatividade (TDAH).

Já os coelhos, por se mexerem constantemente, ajudam quem tem problemas motores ou precisa de mais energia. Também é muito bom para diminuir sintomas de depressão que muitas vezes acomete pessoas hospitalizadas e idosos que moram em clínicas de repouso.

Se você tem um animalzinho de estimação, aproveite para dar ao seu bichinho todo o seu amor e receber de volta um amor incondicional, que não tem preço.

Se você procura uma terapia com animais na sua cidade, procure um profissional de saúde que possa indicar a mais adequada para o seu caso ou do seu filho.

Categorias: Saúde