O Lado Negro Dos Medicamentos Contra As Dores

O Lado Negro Dos Medicamentos Contra As Dores

hqdefaultEm estudo elaborado nos Estados Unidos da América demonstrou que em 2014 as mortes relacionadas com overdose de medicamentos analgésicos prescritos atingiu recordes. Estas substâncias são legais e estão devidamente regulamentadas mas mesmo assim são responsáveis por uma grande percentagem de mortes todos os anos.

Desde a década de 90 que os médicos têm prescrito opióides analgésicos e outros anti-inflamatórios para ajudar a combater as dores crónicas. Apesar de terem sido desenvolvidos para ajudar a gerir a dor, têm sido verificados muitos erros no uso destes medicamentos, muito por causa do envelhecimento da população, das consultas médicas cada vez mais curtas e da informação em excesso disponibilizada pela internet. Então quais os erros mais comuns?


Erros comuns

– Muitas pessoas acreditam que se um medicamento foi prescrito pelo médico é porque este é seguro. Esta ideia é errada e é importante perceber que os médicos são humanos pelo que também podem errar. Quando tomamos medicação devemos ficar alertados para o possível aparecimento de efeitos adversos.

– Não fazer perguntas: Muitos doentes tomam a medicação, muitos vezes tomando verdadeiros cocktails de medicamentos, e nunca perguntam se os medicamentos criam habituação ou se o seu uso em excesso pode provocar morte.

– Pedir medicação aos médicos: o tempo das consultas tem vindo a diminuir pelo que muitos pacientes vão ao médico apenas para receberem a medicação que foi prescrita no passado. O médico acaba por não perceber se os doentes já têm dependência de analgésicos e os doentes vão acumular fármacos que podem ser letais se administrados de forma errada.


shutterstock107588312Efeitos Adversos Comuns

Analgésicos opióides: estes analgésicos provocam habituação e o abuso no seu consumo pode levar à morte.

Ibuprofeno: um estudo recente descobriu que os corredores que tomam ibuprofeno antes de uma maratona têm maior risco de problemas cardíacos, dores gastrointestinais e complicações renais.

Acetaminofeno: esta substância pode causar lesão hepática grave principalmente se ocorrer consumo de álcool em simultâneo.



O melhor a fazer

Explorar as opções

Certifique-se de que o medicamento é o melhor tratamento disponível. Por vezes existem alternativas como praticar exercício, perder peso ou acupuntura que ajudam a eliminar grande parte das dores.


Deitar fora medicamentos que não usa

Ter medicamentos antigos em casa é perigoso se existem crianças por perto e também porque aumenta o risco de automedicação em situações de SOS, situação que tem riscos consideráveis.


handwithpillsjpgTomar o medicamento com foi prescrito

As prescrições são feitas para seguir. Elas ditam a frequência e período de tempo que se deve tomar o fármaco. É importante perceber que a maioria dos analgésicos são destinados apenas para uso a curto prazo.


Não usar medicamentos de outras pessoas

Existem cada vez mais pessoas a seguirem os conselhos de amigos e familiares referentes à toma de determinada medicação. É muito importante relembrar que os medicamentos são prescritos para uma determinada pessoa com um certo quadro clínico. O que funciona com uma pessoa pode não resultar noutra.


Fazer as perguntas certas

Os doentes devem perguntar aos médicos todas as dúvidas que tenho sobre o medicamento. Se não perguntar ao médico deve pelo menos perguntar ao farmacêutico no ato da compra deste. Algumas perguntas úteis incluem:

– Quanto tempo devo tomar este medicamento para ficar curado?

– Que mais eu deveria estar fazendo para melhorar a minha condição?

– Posso beber álcool sobre este medicamento? Posso dirigir?

– Quais são os efeitos secundários deste medicamento?

Categorias: Saúde