Toxoplasmose: causas e sintomas

Toxoplasmose: causas e sintomas

Você sabia que uma das principais causas de abandono de gatos é por causa de uma gravidez? Esses adoráveis animais são transmissores da toxoplasmose, uma doença que pode causar má-formação no feto em desenvolvimento.

Trata-se de um dado cruel, pois os animais inocentes terminam vivendo no abandono por causa de uma doença que pode ser evitada. Neste artigo, falaremos sobre suas causas, sintomas, formas de prevenção e tratamento.

A doença é causada por um protozoário, um parasito que é transmitido através das fezes dos gatos contaminados. Mas o que pouca gente sabe é que evitar o contato com os felinos não elimina o risco de ser contaminado pela toxoplasmose.

Isso porque o parasita pode entrar no corpo através de água contaminada, carnes cruas ou malpassadas, verduras e legumes mal lavados e pela transfusão de sangue ou contato com objetos perfuro-cortantes (seringas, tesouras, agulhas, alicates).

Quais os sintomas da toxoplasmose?

Dores musculares, cansaço, febre e outros sintomas parecidos com os da gripe ou qualquer outra infecção, como gânglios linfáticos inchados (ínguas) são alguns dos sintomas da toxoplasmose. Eles podem ser tão sutis que o paciente nem percebe que está com a doença. Depois que o contágio ocorre, a pessoa adquire imunidade ao protozoário.

Infelizmente, como o agente causador da doença permanece no corpo mesmo depois da cura, podem haver novos episódios caso a imunidade caia muito. O tratamento, quando necessário, é feito através do uso de medicamentos que atacam o parasita, e com antibióticos.

Quais os riscos para o bebê?

As mulheres grávidas têm motivo para temer a toxoplasmose, que pode causar aborto e má-formação grave, sobretudo nos olhos e sistema nervoso da criança, quando há a transmissão do parasita para o bebê em formação.

mulher_gravida_acido_folicoMas a doença não oferece riscos para as grávidas que já tiveram a toxoplasmose no passado, antes de engravidar, e adquiriram imunidade. O alerta deve ser dado apenas se você engravidou e o exame mostrou infecção ativa pelo protozoário durante a gestação.

Isso ocorre porque nesse caso o risco de contágio para o bebê é muito maior.

Se a infecção se der nos primeiros três meses da gravidez, é o caso mais grave, pois a doença pode causar danos no sistema nervoso em formação, causando lesões nos olhos, microcefalia, retardo mental e até lesões tão graves que levam ao aborto espontâneo.

Entre os três e seis meses da gestação, o risco de transmissão do parasita à criança é maior, mas ela já tem mais recursos para fazer frente à infecção – os danos serão menos graves, se ocorrem. Incluem leve retardo mental e lesões oculares.

Nos últimos três meses da gestação, se houver contaminação do bebê, os riscos de lesões diminuem consideravelmente.

Em qualquer caso, o médico que realiza o pré-natal precisa receitar exames e tratamento para a toxoplasmose, caso o resultado seja positivo.

Se você nunca teve a doença e está pensando em engravidar, é bom não ter contato com gatos durante a gravidez. Você pode deixar seu querido amigo com familiares, amigos ou profissionais especializados. Algumas empresas oferecem o serviço de hospedagem de animais de estimação em casas de família a preços muito mais em conta que clínicas veterinárias.

Como prevenir a toxoplasmose:

Outras formas de prevenir o contágio são:6 maneiras de diminuir o consumo de carne vermelha

  • Cozinhar bem as carnes e não comer carnes cruas ou malpassadas em restaurantes (aves e mamíferos).
  • Lavar muito bem frutas e verduras, com água potável e sabão.
  • Consumir apenas água de excelente procedência.
  • Se não puder evitar o contato com gatos, manter a caixinha de areia sempre limpa, e usar luvas para manuseá-la (o ideal é que outra pessoa realize essa tarefa, não a mulher grávida).
  • Manter seus gatos vacinados e vermifugados, e evitar que saiam da casa ou apartamento.
Categorias: Saúde