Tudo sobre a alergia a pelos de gato

Tudo sobre a alergia a pelos de gato

Se você adora pets, mas não pode ter contato com eles por causa de alergia aos pelos de gato, vai gostar de ler este artigo, em que falaremos um pouco mais sobre essa condição.

A alergia aos pelos do animal é relativamente frequente, e, apesar de não ser grave, produz grandes incômodos. Como toda doença que mexe com o sistema imune do corpo, a pessoa sente sintomas que englobam o organismo como um todo, com mais impacto sobre os órgãos da respiração.

gato_brincandoNa verdade, não é o pelo em si que provoca a reação, mas duas proteínas encontradas na saliva do animal e na glândula localizada na base de seu pelo. Como os gatos se lambem muito, como parte de seu ritual de limpeza, a saliva gruda no pelo.

Depois de seca, a saliva permanece no pelo do animal, que gruda em tecidos, lençóis e móveis dos ambientes, além de ficar em suspensão no próprio ar.

Ao entrar no organismo, essas proteínas, também chamadas antígenos, ativam o sistema imunológico do corpo. Pensando se tratar de partículas perigosas, essas células liberam histaminas, que desencadeiam a alergia, causando sintomas que vão de leves a graves, como o edema da glote, que fecha a garganta e causa dificuldades sérias de respiração.

Em geral, a alergia a pelos de gatos produz sintomas parecidos com os de um resfriado, como:

– tosse
– coriza
– nariz entupido
– moleza do corpo
– espirros
– vermelhidão na pele
– sensação de congestão no peito
– coceira
– dor de garganta
– outros.

Tenho alergia a gatos, não posso ter um?

Se você ama esses adoráveis animais ronronadores, mas percebeu que não pode entrar em contato com um gato que já apresenta reações alérgicas, não há motivo para se entristecer.

É possível diminuir o contato com as substâncias que causam a alergia, tornando a convivência possível, caso o grau de sua alergia seja leve.

Entre as medidas, aconselha-se escovar o pelo do animal com frequência, com pentes que eliminam o excesso de pelos mortos, evitando que fiquem suspensos no ar ou espalhados pela casa.

Quem tem gatos sabe que os pelos grudam em todo lugar, de roupas a almofadas, passando por lençóis, cortinas, tapetes e até móveis. Portanto, a escovação diária com um acessório específico é bastante recomendado.

gatoOs gatos detestam tomar banho, mas os banhos podem diminuir a presença da saliva nos seus pelos. Entretanto, evite banhar em excesso o seu animal, e, quando fizer isso, sempre use água morna, pois o sistema respiratório dos gatos é melindroso e eles precisam estar aquecidos o tempo todo.

Limitar o acesso do animal a alguns cômodos da casa, como quartos e salas, também é recomendado. Por fim, como é fácil de supor, é claro que pessoas alérgicas devem preferir os gatos de pelo curto, que soltam muito menos pelo, diminuindo as chances de uma crise alérgica.

O tratamento da alergia varia de acordo com o paciente e com a intensidade da crise, mas geralmente inclui anti-histamínicos.

Outra alergia comum é aos pelos de cães, de coelhos e de cavalos, sendo que, geralmente, uma pessoa é alérgica a apenas uma espécie de animal.

Crianças e alergia a gatosgato_com_brinquedo

As crianças, sobretudo as bem pequenas, podem ser mais vulneráveis a alergias causadas pelo pelo dos animais.

Muitas vezes, elas ficam doentes em vários momentos e os pais não associam isso aos bichanos que têm em casa.

Se você notar que seus filhos estão adoecendo com frequência sem causa aparente, tente limitar o contato deles com os pets, faça uma limpeza profunda na casa e leve os pequenos ao alergologista para que os exames adequados sejam feitos. Pode ser uma alergia, de fácil tratamento e prevenção.

Categorias: Saúde